Apresentação

 
Meus irmãos e minhas irmãs em Cristo.
Somos a Comunidade Vida Nova.
A Casa dos Milagres!


Uma comunidade terapêutica onde já recuperamos milhares de pessoas da doença do alcoolismo, outras drogas e de transtorno da personalidade.

 
A Comunidade Vida Nova foi fundada pelo Padre Guilherme Tracy, missionário redentorista.


Pe.Guilherme Tracy,CSSR

Em 1984, a revista GRANDE SINAL publicou o meu artigo com esse mesmo título, e graças aquele artigo, duas Irmãs Religiosas estão sóbrias, libertas e cheias de vida. Estavam morrendo porque como eu tinha criado uma DEPENDÊNCIA ESCRAVIZANTE da droga-álcool. Essa dependência MATA, mesmo que para alguns, demore anos. Uma das Irmãs teria morrido porque o fígado já estava afetado. A outra quase se matou dirigindo alcoolizada.

É Doença tratável, e não Falta Moral. Algumas freiras e padres ainda se chocam e se escandalizam quando ouvem que uma Pessoa Consagrada bebe demais, fica alterada e embebeda-se regularmente.
 Eu sei que o Espírito de Jesus está convencendo os Bispos, Superiores e Superioras que abertos à sua Luz sabem que essas duas boas Irmãs criou a dependência por serem ignorantes quanto à doença.  O que se ouve nas reuniões de Alcoólicos Anônimos ("A.A.") é que nenhum alcoólatra QUIS ser o bêbado, o escravo do álcool, o abusador da bebida e da paciência dos que o amam. A Organização Mundial de Saúde, e logo os médicos atualizados - os Líderes da Igreja que tem mente aberta - declaram que uns filhos e filhas de Deus nascem com uma PREDISPOSIÇAO GENÉTICA a criar Dependência Escravizaste do álcool. Muitas pessoas conseguem beber bebidas alcoólicas como Jesus tomava o vinho. Para esses, o álcool não causa problemas, porque seu corpo não suporta grande quantidade de álcool.
10% a 14% porém têm o CORPO DIFERENTE perante o álcool e seu fígado adquiriu a capacidade de tolerar de quatro a cinco vezes mais qualquer bebida alcoólica quer seja destilada ou fermentada e assim o corpo cria a TOLERÂNCIA e agüenta beber muito. Está criada a DEPENDÊNCIA da garrafa. Ficam  CRUCIFICADOS, presos à cruel garrafa que lhe rouba a Saúde, a Família, a Sanidade, os Valores, a Vocação, enfim, tudo, inclusive a própria VIDA.
A OMS reconhece o alcoolismo como doença e o o incluiu no CÓDIGO INTERNCIONACIONAL DE DOENÇAS.
Sendo uma doença crônica, progressiva, incurável e fatal, mas tratável.
O alcoolismo não respeita padres ou religiosas, porque é uma doença.
A COMUNIDADE VIDA NOVA segue o modelo de “Guest House”, Detroit, USA, um centro de tratamento somente para padres – que tem mais de 50 anos de experiência e já ajudou mais de seis mil religiosos a se recuperarem do alcoolismo.

 A Comunidade VIDA NOVA em Curitiba- Paraná

Quem escreve é o fundador e diretor dessa Comunidade de Recuperação, Padre Guilherme Tracy, redentorista. Desde 1981, é o único centro especializado para Religiosos (as) Sacerdotes, Diáconos, Seminaristas e Leigos Indicados em todo o continente da América do Sul. Nestes anos, já acolhemos milhares de Padres Religiosos e Diocesanos, centenas de freiras e milhares de irmãos, pais ou mães de Religiosos (as). O programa de quatro meses a um ano ou mais, visa preparar o Doente-Alcoólatra para continuar depois participando das reuniões de "A.A." (Alcoólicos Anônimos), aprender a  conviver consigo sem a droga, com a  sua comunidade e com o mundo.
Durante estes meses conosco, os residentes em tratamento saem quase todas as noites paras a reuniões de AA nos bairros da cidade.
Os que continuam fiéis às reuniões de A.A., se mantém sóbrios. O primeiro Padre que fez tratamento em 1981 está em sobriedade contínua, desde então.
Outros, que deixaram de "tomar o remédio para alcoolismo", as reuniões de AA, evitando o fatal Primeiro Gole voltaram a beber; uns já morreram, porque esta cruel doença mata mesmo. Basta continuar bebendo.

   
A Irmã Terezinha Dias, Filha de N. Senhora Da Misericórdia, é psicóloga clínica e especializada em Dependência Química, está na Comunidade desde 1985 e é vice-presidente, diretora clínica e  é a alma, a chama divina da Comunidade.


                      

A Intervenção com Amor Corajoso

O momento mais difícil em ajudar o alcoólatra é quando o superior - ou outro amigo verdadeiro - tem o Amor Corajoso para abrir o assunto com o doente, e pedir que faça tratamento.
O Doente sempre responde:
“Eu paro a hora que eu quiser. Fulano bebe mais do que eu! Sempre sou perseguido. Ninguém reconhece o meu valor, o bom trabalho que eu faço! O dinheiro é meu e gasto como eu quero!”
Por favor, não caia na armadilha de discutir esses pontos com ele!
Com calma e amizade, bata na mesma tecla:
 "Querido Irmão - por favor, aceite nosso convite e vá a tratamento. Vá com Deus, e volte recuperado, porque precisa mos de você com Saúde e Sobriedade."
Evite toda a discussão, e só fique repetindo o mesmo pedido. Presenciei uma vez a tentativa de uma superiora que não tinha sido orientado nesses termos.

Superiora: Queremos que vá a tratamento, porque está bebendo demais.

Irmã Doente: Quem diz que eu estou bebendo demais?

Superiora: Todo o mundo diz que está bebendo demais.

Irmã Doente: É tudo mentira. As outras só vivem me caluniando. Fazendo fofocas.

Superiora: Mas todas as Irmãs dizem que você bebe demais.

Irmã Doente: Está vendo - nesta comunidade ninguém me respeita. As outras têm inveja de mim e do meu trabalho. “

Coitada da Superiora, esse tipo de discussão esquentou demais e só serviu para magoar a Doente - e lhe dar mais um motivo para se embriagar. O Alcoólatra trata as mágoas com uma generosa dose de bebida.

Espera-se que o Doente volte do tratamento, liberto da dependência do álcool, para agradecer o Verdadeiro Amigo que o "empurrou com carinho”.
Uma vez aberto o assunto, quanto maior a demora em fazer com que o Doente entre em tratamento, maior a raiva e a resistência. É como o cirurgião que com coragem, faz a incisão e abre a barriga do paciente. Se demorar demais - ou se deixar o paciente pular da mesa com as entranhas caindo fora - o paciente morre. É quase a mesma coisa com o alcoólatra: se fizer a incisão, abrindo o assunto, mas não tem coragem de levar a intervenção para frente - a situação só pode piorar, porque o Doente está bravo com todos. Tentará esconder melhor seu uso exagerado da bebida - e talvez morra com copo na mão. Essa doença mata mesmo, embora leve mais 10 anos de sofrimento. Ou até menos.

 

Como fazer a Abordagem do Alcoólatra:

Vale aqui o que Jesus ensina em Mateus 18 sobre correção fraterna. Tente sozinho um a um. Mas o alcoólatra é muito esperto e muitas vezes consegue dobrar e manipular o que está tentando ajudar.
"Está vendo como ninguém me ama, ninguém me respeita. Tudo que eu faço com tanta boa vontade não é valorizado!"
Sozinho, é difícil não cair nessa chantagem emocional. Daí Jesus diz para levar mais um ou dois que realmente ama o doente e que tem a confiança dele. Se ele ainda não aceitar tratamento, é hora de apelar para a Comunidade - os Líderes da Comunidade, provincial e conselho. Uns Superiores choram: "Mas não quero ser autoritário. Quero valorizar a pessoa do meu irmão e deixar para ele decidir o que quer fazer." Não dá certo deixar a decisão com o alcoólatra. Ele pode morrer antes de decidir. Não precisa ser autoritário, não, mas alguém tem de assumir a responsabilidade e tentar salvar a vida do irmão. {O dono de uma empresa de ônibus que tem um motorista alcoólatra tem de assumir a responsabilidade pela vida dos passageiros, pedestres e outros motoristas. Seria criminoso fugir da obrigação de insistir que faça tratamento.}

                      

Tratamento para Pais, Mães e Irmãos de Religiosos.

Além de Padres, Irmãos(as) , a Comunidade VIDA NOVA já ajudou milhares de parentes de Religiosos se recuperarem do alcoolismo e continua ajudando.
 A maioria das famílias é pobre, mas umas Congregações esclarecidas valorizam muito ESSA GRAÇA de poderem proporcionar a um Irmão ou a uma Irma que vive angustiado com o que o pai ou irmão bêbado estão aprontando em casa . O Religiosos  fica sem condições humanas para se dedicar a Missão. Essas Congregações tem sido generosas em contribuir ao tratamento, e a Comunidade VIDA NOVA agradece, porque precisa dessa ajuda para sobreviver.

Anos atrás, houve uma Provincial que negou pagar o tratamento de uma Irma - alegando que precisava do dinheiro para construir uma capela.
As Congregações esclarecidas dão mais valor as PESSOAS (membros da Congregação e até mesmo os seus parentes necessitados) do que a obras materiais. Compreendo que aquela Provincial considerava o alcoolismo uma indignidade moral e uma grande falta de vergonha para uma Religiosa.

Se você é uma pessoa esclarecida, deve saber que alcoolismo é uma doença. É chamada doença da negação, porque o doente não consegue enxergar que está muito doente e fazendo com que as pessoas em sua volta adoeçam também. Portanto, jamais se omita de estender seu Mão a este irmão ou Irmã e diga-lhe que o amor que você sente por ele é tão grande, que você não quer que ele morra sem socorro.

 

Encontros "F.A.A.s" ("Filhos Adultos de Alcoólatras")

 É assombroso ver quantos excelentes candidatos e candidatas à Vida Religiosa vem de famílias onde pai ou mãe, tio ou avô, bebiam demais. Esses jovens carregam um enorme peso de dor, medo, vergonha, e revolta que só pode atrapalhar muito seu seguimento de Jesus. A Comunidade VIDA NOVA oferece os Encontros de Libertação.  Milhares de jovens que já participaram desses Encontros atestam o valor que tiram desses fins de semana. Vários Religiosos e Religiosos que participaram desses encontros já conseguiram trazer os parentes a tratamento.


A Comunidade VIDA NOVA está sempre disponível:

 - A realizar os Encontros para Filhos Adultos de Alcoólatras – F.A.A.
 - Orientar as Famílias Leigas e as Famílias Religiosas: Como ajudar o Doente-Alcoólatra a aceitar tratamento e ter uma Vida Nova sóbria e feliz e ter a graça e a benção de conhecer a Espiritualidade dos 12 Passos através de Alcoólicos Anônimos (A.A).

 

 
     
 

Associação Comunidade Vida Nova
Especializada em Tratamento do alcoolismo, drogadição e transtornos da personalidade.
Para Padres, religiosos e leigos indicados

Fone/Fax: (41) 3335.8991
Home Page: Http://www.cvn.org.br
e-mail: terezdias@terra.com.br e billtracy@terra.com.br
R. Des. Octávio do Amaral, 1929 - Merces
CEP 80.710 - 620 - CP 10.328 - Curitiba - Paraná

Associação Comunidade Vida Nova
Há 30 anos nasceu Comunidade Vida Nova com o objetivo de salvar vidas. Nestes longos anos, já passaram por esta casa que é chamada “O Santuário da Sobriedade” centenas de Padres diocesanos, religiosos, religiosas, irmãos consagrados e leigos indicados por
R. Des. Octávio do Amaral, 1929 - Mercês - Curitiba / PR - CEP: 80710-620 (41) 3335.8991